mulhers

Uma Mulher de Relacionamentos Saudáveis

Encontro de  Discipulado A vida de todo o ser humano é regida pelos relacionamentos que construímos ao longo de nossa caminhada. Por isso é importante saber estabelecer laços saudáveis. Não há nada mais »

culto-de-ensino

Culto de Ensino

Teremos Culto de Ensino todos os domingos das 10 às 11 horas, início em 14 de fevereiro de 2016. Venha participar! Crianças serão bem-vindas, porém, não teremos classe especial para elas. Deverão mais »

acamp

Acampamento de carnaval 2017

Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão? 1 Coríntios 15:55. No Acampamento dos jovens IBGV / IBC os ensinamentos bíblicos são passados de forma direta, mais »

justica-generosa

Sugestão de leitura – R$ 25,00

Justiça Generosa » A graça de Deus e a justiça social. Nesta obra Tim Keller analisa a fundamental relação entre evangelho e justiça e nos dá visão bíblica de justiça social. Segundo mais »

entreamigas

Entre amigas com Dora Bomilcar

O programa Entre Amigas é dedicado à mulher preocupada com sua vida familiar, seus afazeres e seu relacionamento com Deus. Produção e Apresentação: Dora Bomilcar. Todas as Segundas-feiras às 15:00h com repetição mais »

Carta de um presbítero…

Pr. Joerley Orlando de Oliveira CruzO apóstolo Pedro muito nos ajuda. Primeiramente a mim, especificamente, a compreender os deveres do ministério pastoral, assim como muito me auxilia a lembrar-me onde estou em meio à comunidade que é a igreja. Confesso que não é fácil ser presbítero nos dias de hoje, uma vez que, do tempo de Pedro para cá muitas “águas rolaram”, e para sermos bem-aventurados nos tem sido cada vez mais exigido. A igreja de Jesus cresceu fisicamente e espiritualmente, e junto com tal crescimento, aumentaram as responsabilidades e dificuldades.

A maior delas, talvez, seja como caminhar em um mundo tão complexo, com muitos dilemas de toda sorte, incertezas sobre tudo, frágeis conceitos sobre Deus, sobre a família, sobre a igreja de Jesus, como também obstáculos que tentam impedir uma caminhada saudável, disposta de comunhão e tempo dedicados – temos sido roubados pela preocupação com muitas coisas dessa vida, ou mesmo das vaidades que tão bem nos convence. Sem contar com a importância e o lugar de destaque que a igreja perdeu diante de tantas tarefas e preocupações que nos rodeiam. Sinto que como presbítero, sou alertado a lembrar-me sempre que possuo um Supremo Pastor, que é Jesus (1Pe 5:4). Necessito fugir da tentação que me impede de “ser” ou “fazer” aquilo que o Senhor deseja que eu seja e como eu faça.

Existe o “nós” e o “nós”. Somos todos “nós” porque o Supremo Pastor nos pastoreia a todos. No entanto, o primeiro grupo são os presbíteros da igreja local (“presbíteros que há entre vós” – 1Pe 5:1). O segundo grupo é a igreja: a igreja local (“os que nos foram confiados” – 1Pe 5:3). “Nós”, os presbíteros, temos a responsabilidade de cuidar em diferentes categorias (ensino, aconselhamento, cuidado emocional, presença para ajuda, ações práticas, quando necessárias). “Nós”, a igreja, se mantem na condição de corresponder às responsabilidades. Os presbíteros na responsabilidade de pastorear, e a igreja em responder e corresponder às verdades oriundas das palavras e ações pastorais que, em nosso caso particular, como Igreja da Granja Viana, são originárias da Palavra de Deus – nossa palavra é a Palavra de Deus, nas Escrituras Sagradas. Os presbíteros zelando pelo rebanho, e o rebanho ouvindo os presbíteros, sem haver dispersão. Os presbíteros como “Guias”, segundo Hebreus 13:7 “Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus”. A igreja, o rebanho, como aquela que confia em seus pastores por reconhecerem a voz de Jesus em seus lábios; veja que os lábios dos presbíteros devem ser proféticos, uma vez que falamos aquilo que se encontra na Palavra de Deus – profecia já dita, registrada e revelada nas Escrituras. Os presbíteros podem ser profetas, pois falam aquilo que Deus fala no texto revelado: a Bíblia. É por falarmos a Palavra de Deus, “nós” os presbíteros, temos a responsabilidade confiada que Pedro nos indica.

Eu, como presbítero, diante de Deus oro para que continuamente a exortação de Pedro (1Pe 5:1-6) seja uma realidade em mim. Também oro para que o rebanho me veja como modelo entre o rebanho (1Pe 5:3b). E que haja uma união do “Nós”, a fim de que o Supremo Pastor nos coroe. Por ora, que o Supremo Pastor tenha misericórdia de nós todos, seu rebanho. E que sua Palavra fale ao presbítero como se deve falar, e ao rebanho como se deve ouvir.

A Deus toda glória

Pr. Joerley Cruz


+