Billy Graham

Billy Graham, que morreu dia 21 de fevereiro aos 99 anos, não foi apenas um grande personagem do verdadeiro evangelho mas na história mundial. Ele foi o maior evangelista do século XX e continuou sendo uma figura importante no cenário mundial. Não conseguimos imaginar algum líder evangélico semelhante em nossos dias.

Foi um homem de profunda convicção, tinha o coração apaixonado pelo Senhor Jesus Cristo. Evangelizou multidões em cruzadas, foi um dos primeiros a reconhecer a importância da mídia – primeiro no rádio e na mídia impressa, depois na televisão e mesmo no cinema.

Ele foi por muitos anos um membro da Primeira Igreja Batista em Dallas e teve W.A. Criswell como seu amigo e pastor, manteve uma longa e estreita relação com o Seminário do Sul (Southern Baptist Theological Seminary, em Louisville, Kentucky). Billy Graham afirmava: “Estou pronto para estar com Jesus”. Nos últimos tempos, ele sentia muita falta de sua esposa, Ruth, e sabia que já havia completado a sua carreira. Era um homem que sabia que havia terminado a sua obra. Ele não estava ansioso para morrer, mas estava ansioso para ver o seu Senhor.

Billy Graham também precisa ser lembrado como um homem que manteve a sua integridade moral até o fim. Um homem contra quem nunca houve qualquer indício de escândalo moral. E, portanto, deve ser reconhecido por ter terminado a carreira e ter cumprido uma jornada de uma maneira que serve como uma inspiração para todos nós.