Mordomia Cristã

Mordomia é o cuidado e a administração daquilo que pertence a outro. Embora sempre falemos sobre as coisas como “nossas”, a realidade é que tudo que temos e tudo que somos pertence a outro – a Deus. Como disse o apóstolo Paulo: “Que tens tu que não tenhas recebido?” (1 Co 4.7). Portanto, foi de Deus que recebemos nossa vida e o tudo que há nela; e somos responsáveis por isso. Temporariamente – ou seja, até que Deus os exija de nós – somos mordomos desses dons.1
A mordomia não diz respeito apenas a sermos bons administradores de nossa agenda, nossas habilidades e nossas coisas. Este ensino Bíblico nos convida a usar todas essas coisas da maneira como o Senhor quer, a empregá-las para a sua glória.
Quando somos Alcançado pelo Evangelho e entendemos a graça de Deus por nós, viver uma vida orientada pelo egoísmo não faz mais sentido. O fruto do Evangelho em nossa história nos conduz à um outro modo de viver que é orientado para Deus e para a causa do Evangelho. Foi assim que Paulo se expressou acerca de sua vida aos irmãos de Corinto: “Eu de boa vontade me gastarei e ainda me deixarei gastar em prol da vossa alma” (2 Co 12.15). Pedro, em sua carta, também nos aconselha a sermos bons administradores dos dons que recebemos, segundo a graça de Deus.
“Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.” (1Pedro 4:10)
Uma das passagens clássicas sobre mordomia é a parábola de Jesus a respeito dos talentos (Mt 25.14-30; Lc 19.12-17). Nessa parábola, o senhor recompensou aqueles que administraram bem os recursos que entregara ao cuidado deles e puniu aquele que não fez isso.
A partir desta consciência precisamos resgatar e revitalizar a mordomia com diligência e intencionalidade, sabendo que um dia daremos conta aquele que, por graça, tudo nos dá! “…pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais;” (Atos 17:25 a).

Jafé Lourenço de Lima
1(O Evangelho e a Mordomia (http://voltemosaoevangelho.com/blog/2018/04/o-evangelhoe-a-mordomia/)